Libido a partir da teoria de Freud

Libido é uma palavra que vem do latim e tem o significado de “anseio ou desejo” ela é caracterizada como a energia aproveitável para os instintos da vida. Em resumo para Freud o ser humano apresenta uma fonte de energia diferente para cada um dos instintos.

Freud em seus estudos diz sobre a técnica da hipnose no tratamento de pacientes com histeria, como forma de acesso a conteúdos mentais. Observando melhoras dos pacientes tratados pelo medico Charcot, ele elaborou a hipótese de que a causa da histeria era uma questão psicológica e não orgânica, sendo assim usou isso como base para outros conceitos que desenvolveu mais tarde.

Dessa maneira para Freud ele acredita que o desejo sexual era a energia motivacional primaria da vida humana. Diante a essa conclusão ele fez surgir uma nova compreensão do ser humano, como um animal dotado de razão imperfeita e influenciado pelos seus desejos e sentimentos.

A libido não esta somente atrelada à questão hormonal – sendo assim a testosterona é um dos hormônios que influenciam seu aumento e diminuição- mas também á psicossocial, principalmente nas mulheres.

Em síntese a depressão o estresse e a ansiedade são causas de diminuição do desejo sexual. Ademais varias medicações favorecem a diminuição da libido como por exemplo tranquilizantes, antidepressivos e drogas anti-hipertensivas. O álcool também é outro fator recorrente da diminuição da libido.

Doenças relacionadas à falta de libido

Entretanto a algumas doenças facilitam a diminuição da libido, como aquelas que levam á fraqueza muscular, a anemia, o AVC pode provocar distúrbios variáveis da libido, ocorrendo situações em que há aumento da libido. Doenças vasculares que levam á impotência são também acompanhadas de diminuição do desejo sexual.

Receita para a boa libido

Dessa forma anime-se mantendo um importante neurotransmissor sob controle. Para manter-se energizado, mantenha os níveis de dopamina alimentando-se de alimentos ricos em ômega 3: nozes, salmão, atum e sementes de chia. Portanto, acrescente à sua dieta, alimentos ricos no aminoácido tirosina, o que ajuda na produção de dopamina, como: abacate, legumes e laticínios com baixo teor de gordura. Liberte o estresse e sinta-se mais calmo se alimentando de alimentos ricos em triptofano, famoso aminoácido que auxilia na produção da serotonina: arroz integral, queijo cottage, sementes de gergelim e amendoim.

One thought on “Libido a partir da teoria de Freud

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *